logo oeiraslogo 1 mob
logo 2
oeirasoeiras
macau
oeiras
symbol oeiras
macau
symbol macau
logo 1
logo 2
pt
lang
en
infoline upart actsmusic actsticketsvenuefacebookinstagramtwitterpinterestyoutubenewsletter
Image

Falamos do único grupo de Hip Hop em Portugal que não tem um vocalista, o que na verdade não é preciso. Comunicam com o público de forma exemplar, através dos sons e samples de Sam The Kid, das dinâmicas dos teclados de João Gomes, do groove de baixo de Francisco Rebelo, da batida certa e forte de Fred e dos scratches inesperados e certeiros de Cruz Fader.

Em Março de 2010 lançam o primeiro disco – ORELHA NEGRA, com apresentação de sala cheia no Lux. Atuam em diversos auditórios que culminam com o esgotadíssimo espetáculo no Cinema São Jorge. Nesse verão, atuam no palco principal do Festival Sudoeste, onde apresentam um espetáculo único com a participação do artista de arte urbana Vhils. Tocam ainda em França, no Zoom Festival.

Em Fevereiro de 2011 lançam a mixtape com várias participações, destacando-se a de Orlando Santos em “Since You’ve Been Gone” e a de Vhils com o vídeo “M.I.R.I.A.M”. Fazem a primeira parte de Damien Marley no Pavilhão Atlântico, apresentam um espetáculo muito especial no palco Super Bock do Optimus Alive (considerado pelos leitores da revista Blitz como um dos melhores 20 concertos do ano, tratando-se do único nome português da lista), encerram o Festival Paredes de Coura, esgotam a noite em que tocam nas Noites Ritual e levam o seu groove a muitos outros locais e em variados âmbitos, como Ponta Delgada – Noites de Verão , Viseu – Feira de S.Mateus , auditórios, queimas, etc. Participam ainda no Festival Pirineos Sur e no Mercat de Musica Viva em Vic, ambos em Espanha. Dedicam o último trimestre do ano ao trabalho de estúdio, na preparação de novo disco e ainda em finais de Novembro disponibilizam o primeiro tema que o irá integrar : “LUTA”, com estreia na Antena 3.

2012 começa da melhor forma ; com um concerto esgotado no grande auditório do CCB (21.1.12), que merece as melhores criticas por parte dos Media e do público. Os concertos decorrem um pouco por todo o País, passando os Orelha Negra pelo RIR, Meo Sudoeste, diversos eventos académicos, de surf, vários auditórios, etc. Levam ainda o seu som até Macau, a convite da Embaixada de Portugal na China e do IACM de Macau. ORELHA NEGRA AO VIVO ganha força a cada espetáculo e é cada vez mais contagiante.

Em 2013 é editada a segunda mixtape da banda e o tema SOLTEIRO com Sam The Kid, Regula, Heber e Roulet Rmx é um enorme sucesso, contando com mais de 6 milhões de visualizações no youtube.

A banda atua nos mais relevantes eventos do País, culminando com um sonho tornado realidade e um enorme sucesso: um espetáculo com a orquestra WESO, dirigida pelo Maestro Henrique Piloto e que conta com cantores pela primeira e única vez (até à data): os convidados especiais Carlão, Regula, Valete, Adamastor, Bónus, Da Chick, Orlando Santos, David Cruz; há mesmo um momento único em que Sam The Kid sai das Mpcs e assume a frente de palco como MC. Um espetáculo que reúne uma equipa de quase 90 pessoas e que remete os Orelha Negra para cabeças de cartaz do Festival Meo Sudoeste, no qual a banda também é responsável nesse ano pela curadoria Palco Moche, na noite anterior ao seu concerto. Os Orelha Negra viajam um pouco mais além fronteiras, atuando na Holanda no Festival Eurosonic e em Breda, em França no Festival Europavox e no Brasil / Rio de Janeiro no Rock in Rio juntamente com o rapper Renegado.

Motivos de força maior implicam uma pausa em 2014 que se prolonga por 2015. Nesse período, todos os elementos de Orelha Negra envolvem-se noutros projetos musicais. A vontade de voltarem a estar juntos para fazer música como só eles sabem, faz com que os Orelha Negra estejam de regresso à estrada em 2016.

16.1.16 é uma data Orelha Negra e a escolhida para o regresso da banda aos concertos que é assinalado com outro regresso: o do grupo ao grande auditório do CCB com lotação esgotada, num espetáculo de temas inéditos que são dados a conhecer ao público pela primeira vez, não sendo antecipado qualquer single. Estes temas integram o terceiro disco de Orelha Negra a editar apenas em Abril de 2017.

A Tour 2016/2017 passa pelos festivais e eventos de maior relevância em Portugal, integrando o espetáculo temas dos dois primeiros discos da banda, com maior incidência sobre as composições do mais recente trabalho, não faltando novos medleys surpreendentes aos quais os Orelha Negra já nos habituaram.

Os sons que os cinco magníficos produzem juntos são envolventes, mas ouvi-los e vê-los ao vivo, é um prazer verdadeiramente misterioso. Os Orelha Negra prometem um ritmado e envolvente encontro através da música.